quarta-feira, 11 de julho de 2012



Antídoto

O amor é um veneno
Veneno que virou mania
Espalha-se feito epidemia...
Eu preciso de um antídoto.

Meu devaneio está desnorteado
Desnorteado por uma fantasia
Na noite que me cai sombria...
Eu preciso de um antídoto.

Energize-me com teus abraços
Cura-me com o teu beijo...

Eu preciso de um antídoto...

Meu antídoto é você.

                                                                         Lúcio Alves

Um comentário:

  1. Muito legal, vc devia investir nesse seu dom com as palavras rsrs pq não escreve uma coletânea de poemas?? Rsrsrs. Sorte ai

    ResponderExcluir